Rúdi Morais Interview

 

 

Decidi entrevistar o atleta Rúdi Morais, que alcançou o título de Vice-Campeão na sua categoria de Men’s Physique, no Campeonato Nacional 2014. Vejamos o que ele tem para nos dizer…
 
Nome: Rúdi Emanuel Alves Morais
Idade: 23 anos
Profissão: Estudante

Com que idade entraste no mundo da musculação? E o que te levou a tomar essa decisão?
Iniciei-me no mundo da musculação com 17 anos. Desde cedo pratiquei vários desportos (futebol, futsal e karaté), mas nunca me tinha despertado interesse este desporto, até que fui movido por um amigo a experimentar. Desde o 1º dia, que despertou em mim uma vontade enorme de mudar a minha vida. Era um adolescente magrinho, com cerca de 59kg. Ao início, um bocado à nora e sem qualquer tipo de controlo na alimentação, treinava com um plano feito pelo instrutor do meu ginásio. Após o 1º, 2º mês, resultados satisfatórios, mas como era novo a motivação foi desaparecendo. Com o tempo e desistia, voltava, desistia novamente e não passava da fase inicial. A partir dos 21 anos decidi levar tudo mais a sério, entrei para o powerlifting, começei a treinar duro, a alimentar-me de fora correcta e a partir daí tudo foi diferente. Ganhos sólidos, aumento de massa muscular, força e motivação a 200%. Após ter realizado uma temporada no powerlifting com resultados bastantes positivos, em que no último campeonato me sagrei Vice campeão Europeu. Contudo o meu objectivo era outro, sempre amei culturismo, presenças em palco e era esse o meu verdadeiro objectivo. Com o terminar da temporada, decidi mudar a minha vida e virei-me para o Men’s Physique, modalidade recente no mundo da musculação. A partir de 2013 começei a treinar duro para o meu objectivo e em 2014 concretizou-se pela 1º vez.

Já sentiste alguma vez incompatibilidade entre o culturismo e a tua vida profissional?
Felizmente sempre tive a sorte de puder concicilar o trabalho/estudos com os treinos e durante a minha preparação tive a opurtunidade de me dedicar a 100% à preparação e não trabalhar durante esse tempo.

Foste sempre apoiado pela tua família e grupo de amigos desde o teu começo nesta atividade?
Sempre tive o apoio dos meus amigos, acima de tudo eles queriam o meu bem. A minha avó ao início não aceitava muito bem o facto de ter ‘músculos’ e ser um pouco ‘diferente’ do normal, mas com o passar do tempo até as refeições me fazia eheheheh.

Qual foi a sensação que tiveste na primeira vez que subiste ao palco numa competição?
Sinceramente nem sei bem descrever a sensação que foi subir a palco pela 1º vez. Confesso que estava bastante nervoso mas acima de tudo confiante, assim que entrei pela 1º vez lembro-me que tremia por todo o lado mas mesmo assim tentei manter a postura e sorrir (fundamental em Men’s Physique). Mas a altura em que fiquei mais empolgado foi na atribuição dos prémios, começei a ver os outros a ficarem em 6º 5º 4º… e eu a ficar para os últimos, foi nessa altura que fiquei ‘doido’ , nem eu próprio estava a acreditar que o Top 3 já era garantido. Recebi o 2º lugar do qual me orgulho muito. O meu objectivo foi mais que cumprido e confesso que no fim dei um forte abraço ao meu grande amigo/preparador Mauro Coelho e até uma lágrima de emoção caiu.

Lembras-te do teu treino mais doloroso? Podes descrevê-lo?
Acho que todos são dolorosos, tento levar o corpo ao limite em cada treino, mas os mais dolorosos foi na semana da depleção de hidratos, a força é pouca ou nenhuma e mesmo assim tentava treinar intenso, eram dores atrás de dores.

Quais os fatores que consideras essenciais para se ser bem-sucedido neste desporto?
Foco, disciplina, força de vontade, fé  e nunca desistir do objectivo, seja ele qual for.

Com um tão vasto histórico nesta modalidade qual é o teu próximo objetivo?
Após o Nacional de 2014 ja tinha pensado competir na Powerexpo e na taça de Portugal mas não me foi possível. Vou atacar com força o Nacional de 2015 e vou lutar pelo 1º lugar desta vez. 

Qual é a tua opinião sobre o uso de anabolizantes em competições? Achas que é esse o motivo para que o culturismo não seja considerado uma modalidade olímpica?
Bem, creio que esta seja a pergunta que pode ter pano para mangas como se costuma dizer. Todos sabemos que o culturismo é o desporto em que o uso de anabolizantes está mais evidenciado devido a ser um desporto onde se ‘mostra o corpo’. Mas acho errado este não ser um desporto olímpico. Qualquer entendido sabe que em todos os desportos de alta competição existe o uso de anabolizantes, muitos deles ja foram falados em notícias. Na minha opinião, todos os atletas usam anabolizantes para competição. Hoje em dia, as pessoas procuram o uso de anabolizantes e fazem uso dos mesmos numa forma descontrolada e perigosa. O uso deste tipo de drogas deve ser controlado e guiado por profissionais, porque existem dosagens correctas, terapias e prevenções a ter antes de usar qualquer tipo de substância.

Alguma vez consideraste a genética um entrave nesta atividade?
Não, acho que a genética é importante mas não é um ponto fundamental. Acho que independentemente de qualquer tipo de genética, se houver esforço, regime, força de vontade os resultados aparecem. As pessoas que são menos dotadas geneticamente têm de trabalhar mais, mas conseguem lá chegar se quiserem, basta querer. Eu apesar de ser mesomorfo puro e ter uma genética favorável, trabalho duro e não me encosto à ‘sombra’ do meu biotipo só porque é o melhor. Muita gente desculpa-se com a genética. ‘Ah, eu não consigo crescer, não tenho uma boa genética’ . Este tipo de exclamações são muito usadas nos dias de hoje pelos adolescentes que têm falta de disciplina.

 

Na tua opinião, quais são os principais aspetos que um preparador tem de ter em conta para que os seus atletas evoluam?
Na minha opinião, um preparador acima de tudo tem de ser um profissional na área, com vastos conhecimentos de preparação de atletas, nutrição, treinamentos, etc… Preparar atletas para competir não é assim tão fácil quanto parece, existem prótocolos, adaptações no treino, dieta que são fundamentais para se chegar a um ponto ‘perfeito’ para subir a palco. Hoje em dia existem muitos pseudo-preparadores que levam atletas a palco completamente desidratados, com ausência de massa magra, etc.. Para quem já viu competições ao vivo, de certeza que já assistiram a atletas a desmaiair em palco ou a sentirem-se mal. Em altura alguma um atleta pode ter um aspecto ‘ doente’… Um dos pontos avaliados é a saúde e aspecto saudável do atleta. Por isso devem ter muito cuidado na escolha do preparador, e procurar sempre saber o historial do mesmo antes de entrar na preparação. Por último acho que um preparador tem de ser uma pessoa compreensiva, atenciosa, pronta a esclarecer dúvidas, procurar respostas e acima de tudo tem de ser amigo do seu atleta e não vê-lo como fonte de rendimento. Eu felizmente tive a sorte de ter um excelente preparador chamado Mauro Coelho, que acima de tudo é um dos meus melhores amigos, o que torna bastante fácil as minhas preparações. Ele já me conhece muito bem, sabe quais são os meus pontos fortes e fracos e acima de tudo sabe que ‘Missão dada é missão cumprida’.

Que conselhos gostarias de deixar aos leitores para que eles sejam bem-sucedidos neste desporto?
Acima de tudo para se ser bem sucedido neste desporto, devemos colocar a cabeça no sítio. Muita gente não sabe, mas a mentalidade é 10x mais importante que o resto. Uma pessoa com uma mentalidade forte e que faça as coisas de forma correcta, mais cedo ou mais tarde irá atingir os seus objectivos. Já uma pessoa com mentalidade fraca, vai vacilar na 1º barreira que lhe aparecer. Infelizmente existem muitos atletas assim, pessoas com um potencial enorme mas que ficam pelo caminho porque não têm uma mentalidade forte e não são capazes de se adaptar a um estilo de vida completamente diferente do normal, muitas vezes porque são criticados pelo grupo de amigos, ou por vergonha de fazer coisas diferentes dos outros. Ser diferente não é assim tão mau, pensem que quando alguém goza porque comemos de 3 em 3 horas, na escola, metro, etc, quando não bebemos, fumamos ou não saímos à noite com tanta frequência ou porque passamos a vida num ginásio, essas mesmas pessoas que criticam são aquelas que gostariam de ter a nossa força de vontade para conseguir o que nós conseguimos.
‘Insiste, persistete e não desiste, um dia vai valer a pena’
 
P.S – Aproveito para deixar a minha página de atleta, atualizada diariamente e na qual partilho um pouco da minha vida como pessoa e atleta. Obrigado.

Obrigado pela tua disponibilidade e boa sorte para o futuro.

       

About The Author

David Araújo

Welcome to my Journey! My name is David Araújo and I was born on January 19th, 1993. My goal is to inspire millions of people to achieve the physique always dreamed. I will show you how you can get into and maintain the best shape of your life. Let's add this website in your favorite and follow me in my journey.

Comments

Leave A Comment

ABOUT ME

 

My name is David Araújo and I was born on January 19th, 1993. My goal is to inspire millions of people to achieve the physique always dreamed through a healthy lifestyle.
I will show you how you can get into and maintain the best shape of your life. Here you can learn how I utilize lifting weights in order to build muscle and an aesthetic physique, utilize proper nutritiont to either lose fat or focus on building muscle, and still enjoy life without overly restricting yourself.

CONTACT INFO

 

Feel free to contact me if you have any question or even if you want just to say your opinion about my work.

E-mail:   david.araujo.1993@gmail.com
Localização:   Montijo, Portugal

DONATE

 

If I have helped you out, motivated you, or if you've become a fan of me through my videos and pictures, please feel free to support me by donating a small amount of money to help me pay competitions costs. Any amount is appreciated.

NIB: 0036.0212.99100015818.29
IBAN: PT50.0036.0212.99100015818.29
BIC/SWIFT: MPIOPTPL